• Rubens Curi

O canto do galo.

Algumas pessoas, em algum momento da vida, ouviram o galo cantar e ficaram fascinadas com a beleza do canto. Muitas delas intuíram que aquele canto anunciava o amanhecer de algo novo, de uma verdade ainda não revelada.


No intuito de encontrar esse algo novo, foram em busca de onde o galo cantava, certas de que ao encontrar, ali a verdade seria reconhecida e conquistada.

Em meio à longa, cansativa e frustrante busca, começaram a perceber que não havia tal lugar.


Muitas desistiram, empalidecendo por dentro. Outras, as mais aguerridas às imposições de suas visões, não me perguntem o porquê, passaram a elucubrar um local fictício, um galinheiro apropriado para o canto do galo, onde elas, travestidas de galinhas-mães, seriam intérpretes da mensagem contida no canto.


Pobres! Tornaram-se convictas de o serem.


Reuniram informações e conhecimentos e os organizaram de forma a tramarem um raciocínio lógico que embasasse e justificasse suas interpretações. Idealizaram normas, regras e cartilhas. Em seguida, ninhos, poleiros e cercados foram inventiva e cuidadosamente criados para receber a galinhada que certamente se multiplicaria.


Nesses lugares nunca se ouvia o canto do galo, mas todos acreditavam em sua existência. Viviam a imaginar como ele seria. Almejavam a benesse de algum dia ouvi-lo e serem salvos por ele. Trabalhavam incansavelmente para que a “verdade” se solidificasse no mundo, assim como lhes fora ensinado nos poleiros desde a mais tenra idade.


Hoje, vez ou outra, uns frangos, ou frangas, ouvem um canto de galo que lhes encanta mais do que toda a entediante velha falação. Sem se dar conta de que o canto é o canto, por si e em si, lá vão os neófitos conquistadores da verdade fazer cumprir, por pura inércia educacional, a trágica sina.


Quantos galinheiros diversos no mundo. E como aumenta os decibéis do alarido de seus cacarejares uns contra os outros. E também o sangue nos bicos, espora e penas.

Ainda se ouve o canto do galo em cada alvorecer, mas longe, muito longe, cada vez mais longe.


3 visualizações

© 2015 by Rubens Curi

Inscreva-se aqui!
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now