OFICINA (individual)

SOFRER OU NÃO SOFRER, EIS A QUESTÃO!

Liberdade Criativa desmascarando sofrimentos.

Abordaremos,

sob o viés da liberdade criativa, o processo das narrativas pessoais e sociais que fomentam conflitos e sofrimentos. Harmonizar relações e estimular a capacidade criativa, eis o objetivo da Oficina.

Investigaremos

memória, ego e identidade - medo e liberdade - padrões e condicionamentos mentais - o sofrer e o pensamento - vida versus narrativa de vida - sofrimento pessoal e coletivo - observação e atenção - o silêncio e o não tempo - meditação e insight.

Vivenciaremos

Procedimentos cotidianos simples, a fim de desmanchar as nuvens do sofrer e trazer um novo olhar sobre

as relações pessoais, profissionais e sociais.

Ações, onde corpo, respiração, fala, escrita e atividade com argila aguçam a percepção, promovem insights e ativam inteligência criativa.

 

VOCÊ JÁ SE DEU CONTA DE QUE

O sofrimento tem presença frequente em nossas vidas?

Já nos habituamos com sua existência em nós, à nossa volta e no mundo?

Não investigamos em nós a possibilidade de pôr fim ao cruel hábito de sofrer e fazer sofrer?

Somos assustadoramente apegados aos sofrimentos, baseando neles a nossa identidade pessoal e coletiva?

Em nosso no dia a dia, medo, irritação, mágoa, frustração, estresse, insegurança, neuroses, brigas

intoxicam nossas alegrias, nossa felicidade e a dos outros, e o mundo.

 
 

SERÁ POSSÍVEL FICARMOS LIVRES DAS GARRAS DO SOFRIMENTO,

OU APRENDERMOS A NÃO SOFRER COM ELE?

 Sim, com liberdade criativa.

Você pode pensar: Ah, criatividade, mas isso é apenas para quem tem algum dom artístico.

Afirmo que não, que é para todos.

É uma qualidade de viver, uma inteligência que favorece insights abrangentes, que desmascaram velhos padrões e condicionamentos mentais, clareando problemas e dissipando medos, conflitos e sofrimentos.

Quando descobrimos a liberdade dentro de nós, entendemos que criatividade é muito mais do que apenas fazer coisas criativas.

 
 

VEREMOS SE É POSSÍVEL:

→ Conscientizarmo-nos da ação dos pensamentos repetitivos e involuntários, e da constante “falação” mental;

→ Ampliarmos a capacidade criativa, qualidade de vida e bem-estar pessoal e coletivo sem fazer esforço;

→ Promovermos naturalmente a clareza e a afetividade nos relacionamentos, desmascarando dramas e conflitos psicológicos que os intoxicam e roubam energia vital;

→ Desamarrarmos os laços que nos prendem a pessoas e situações abusivas, violentas, depressivas;

→ Identificar a atuação de antigos condicionamentos ideológicos, morais e emocionais, que nos oprimem sem que nos demos conta;

→ Percebermos qual o papel e como atuam os pensamentos na formação da identidade pessoal e coletiva, esse tal de Ego;

→ Constatarmos os acertos e os equívocos das culturas e, consequentemente, da civilização como a conhecemos;

→ Sermos luz para nós mesmos, à revelia de toda e qualquer autoridade psicológica, imposta ou auto imposta;

→ Desenvolvermos procedimentos simples e cotidianos, de modo a detectar os movimentos mentais e emocionais que deflagram sofrimentos, conflitos, ansiedades e angustias;

→ Enxergarmos com clareza o quanto as relações conflituosas promovem a insanidade mental no mundo familiar, político, religioso, econômico, social, racial, internacional;

→ Impregnarmos de clareza os nossos sentidos, nossos aliados mais próximos, tendo consciência de que estamos conscientes;

→ Compreendermos onde se dá a real meditação e vislumbrarmos o papel do insight no viver humano;

→ Sermos criativos na vida. E, afinal, o que é isso?

PERGUNTAS QUE A LIBERDADE CRIATIVA NÃO QUER CALAR

A história que contamos de nós para nós mesmos e para os outros define quem realmente somos? Ou é apenas narrativa pessoal?

E o pensamento? É uma ferramenta para o viver e o sobreviver ou é um tirano que joga com nossas vidas ao seu bel (ou "fel") prazer?

E os conflitos em nossa vida, são mesmo inevitáveis? E o sofrimento, é real ou imaginário?

E desejo e medo, prazer e dor, amor e morte, liberdade e autoridade, punição e recompensa, amor e compaixão?

E o que é isso de parar o pensamento, a tão afamada meditação?

E o que é ser criativo no cotidiano, ter os tais insights? E a criatividade, qual é a sua função em nossas vidas?

E a humanidade em nós, o mundo, a civilização, a quantas andam? Qual a nossa responsabilidade pessoal nisso tudo? Há alguma?

Será possível lidarmos com os fatos, simplesmente, e não com a imagem ou ideia que construímos deles, que é sempre uma reação a partir de nossos medos e desejos?

 

FORMATO

Individual e Presencial.

Três encontros com a duração de quatro horas cada um. Podem ser: dia seguidos, dias alternados ou semanais.

Composta de:

Bate papo com aprofundamento investigativo sobre os temas

Vivências subjetivas (percepções) e objetivas (exercícios).

Usar preferencialmente vestimenta leve.

VALORES

VOCÊ VEM ATÉ AQUI

R$ 730,00

VOU ATÉ VOCÊ (São Paulo/SP)

R$ 980,00

Após a Oficina será possível agendar encontro para abordar alguma questão específica,

cuja complexidade você não esteja conseguindo destrinchar.

Duração: 02 horas - R$ 150,00

3x no crédito - 5% desconto no débito e crédito à vista - 10% desconto em transferência bancaria

 

Suporte

Apontamentos, links e bibliografia.

Uma sessão para abordar questão específica.

Esclarecimento de dúvidas, via telefone ou whatsapp.

É possível trabalharmos essas questões em GRUPOS de pessoas. Veja aqui:

Clique no botão abaixo para ler o que alguns seres libertos escreveram e pensaram.

rubensmcuri@gmail.com - (11) 3284-9581 / 9.4213.2483

Largo do Paissandu, 51, apto 1602, Centro, São Paulo/SP

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

© 2015 by Rubens Curi

Inscreva-se aqui!
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now